quinta-feira, 23 de julho de 2009

A magia por trás das linhas...

Não é difícil encontrar inspiração;
Basta fechar os olhos, e entrar num mundo só seu.
Basta respirar fundo, e sentir um ar novo.
Basta olhar pela janela e ver um céu infinito.
Não basta só escrever, é preciso sentir.
Escrever é inconstante, é imenso, é maravilhoso;
Pois não basta apenas ter ideias, é preciso saber como escrevê-las.
Por isso considero a escrita como um dom, uma dádiva.
E trato os escritores como iluminados.
Porque simplesmente são. Tem o mundo nas mãos.
A alma precisa ser traduzida. Existem meios pra isso.
Eu encontrei os meus. Preciso de música, e mais do que isso preciso de letra.
Tem uma magia louca por trás das linhas.
Sejam elas digitadas, escritas ou apenas imaginadas.
Se é que indico algo pra alguém, indico escrever.
Aos que não se consideram possuidores desse dom, aconselho que leiam.
Leitura é mágica. E são os leitores que inspiram os escritores a escrever;
Por fim indico a palavra, é o que move o mundo.
Apesar que sou suspeita pra dizer.
Apenas porque me sinto viva enquanto escrevo, pois é uma necessidade maravilhosa.
Meu vício, meu jeito de desabafar, minha necessidade que é mais que preciosa.
É vital.

Essa postagem é a 50ª a ser publicada, por isso agradeço a todos que me ajudaram a chegar até aqui. Um beijão!

9 comentários:

Ran Omelete disse...

Honestamente, não acredito em dom ou dádiva, e não vejo a escrita desse jeito.

Quando pequeno, eu gostava de fazer uma coisa. Não era bom nela, era até bem ruim, mas gostava. Só ouvia críticas, mas continuava. Anos e anos depois, as críticas se tornaram elogios, e comecei a ouvir a palavra "dom". Se eu tivesse uma péssima memória, e com isso esquecido como eu era no começo, eu conseguiria acreditar nessa idéia. Mas eu lembro.

É por isso que eu acredito no talento como algo que evolui em nós. E o autêntico escritor como aquele que persiste na escrita, porque ele gosta de escrever. É isso que o torna bom naquilo que faz: ele gosta de escrever, ou antes, como você disse, ele sente que precisa escrever.

É claro, as pessoas nascem com inclinações para certas habilidades, mas ainda assim, todo talento do mundo se esvai quando não há trabalho árduo. Hmmm... quem disse isso foi alguém cujo nome não me recordo agora, talvez um escritor, ou filósofo... ah, sei lá. Não fui eu!

Boa sorte com seu blog. E volte quando quiser para visitar Os Desinformantes.

Leon K. Nunes disse...

É, eu também acho que a gente pode nascer com certas habilidades, mas que até mesmo o talento pode ser desenvolvido... mas é uma conjunção de fatores, também não penso que seja só querer. É preciso que haja uma necessidade, uma circunstância que exija aquilo.. quando eu lia livros, romances, na adolescência, pensava que nunca conseguiria fazer sequer um conto até o fim, de tão mal contador de histórias que eu era.. agora faço alguns contos e isso me substancia, me supre... os escritores que sigo, que me influenciam, também começaram a escrever assim, por uma necessidade inata, começaram tarde, Bukowski começou a escrever com mais de 20 anos, Rubem Fonseca com quase 30, Dostoievski se dizia que era analfa na adolescência, poucos tinham talento inato.... há uma frase que diz "eu sou eu e as minhas circunstâncias", ou seja.. nossos talentos, aptidões e tudo o mais não são causados por nós mesmos, e sim por tudo que nos rodeia - é isso que te faz ser assim, sincera e visceral, doce e ácida como está no título; e isso é muito bom, dá vida ao que você faz. Parabéns pela 50ª postagem, que muitas outras 50 venham aí! Beijo!

Anônimo disse...

Ah,volta sempre láá (:
Gostei muiito do seu blog
esse post tá perfeito...
vô add nos meus favoritos tbm

^^

Cadinho RoCo disse...

Escever é justo o que nos coloca em cumplicidade com a palavra.
Cadinho RoCo

Fernanda. disse...

"Não basta só escrever, é preciso sentir."
Me vi nessas palavras! Eu só consigo escrever algo quando estou completamente envolvida naquilo que dá pra escrever. Não totalmente envolvida, do tipo de ser algum escrito pessoal... mas de entender o motivo pelo qual deu vontade de escrever alguma coisa e ir la e PUFS: escrever.
Gosto de viver do sentido, de entender cada momento por qual estou passando sem reprimir qualquer sentimento que apareça.
---

Quanto ao seu comentário: é bom né? lembrar dessas pessoas que fizeram parte do nosso crescimento. Fico feliz por se identificar com o que escrevi. Fico pensando que quero fazer isso pro alguém um dia... :)

Beijinhos.
Ótima semana

adenilson disse...

magia q nos leva q nos transporta pra outras realidades
ficções.
maravilhas d uma outra mente..
interpretações diferentes.
lindo seu texto.
parabens mesmo..

eu demoro mas apareço
xD^

Bah disse...

Oie, amei seu blog! *-*
Tô seguindo.

Beijão ;*

thamy disse...

Escrever é meu vício também!

Beijos ;]

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado