segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Tempestades de você.

Talvez eu seja alguém só de passagem,
Que você na verdade nunca se preocupou,
E que insistiu em te fazer feliz mesmo de longe,
Procurando ter um valor que nunca existiu.

Talvez eu esteja errada quanto à sua ignorância.
E eu bem que gostaria de estar,
Só pra fingir que você nunca age como criança,
Ou que nunca mais vai me deixar chorar.

Talvez eu não te ame, pois não faria sentido,
Já que nem lembro mais do tom da sua voz,
Do teu abraço, tão imperfeito, tão abrigo.
E daquelas coisas que martelam a minha cabeça,
Me fazendo querer saber o que restou de nós.

23 comentários:

Anônimo disse...

Nossa, que bonito!!! Adorei o poema, tanto tecnicamente quando sentimentalmente! Uma expressão de sentimento muito bonita mesmo, parabéns!!

Leon K. Nunes disse...

Quase um soneto né, eu gostei, apesar de que ele não expressa quaisquer certezas, pelo contrário: morre nas dúvidas né, nos "talvez"... Mas a maior conclusão que vejo pessoas tomarem por aí é pensar que amam; a segunda maior é pensar que não amam. Às vezes tentamos apenas nos convencer disso, martelando tais coisas para nós mesmos, mas não cabe a nós ficarmos morrendo nos questionamentos. De algum modo, saberemos a resposta (ou já sabemos e não reflete o que gostaríamos). Enfim, sempre achei difícil falar sobre isso, apesar de que haveria muita coisa a ser dita - aposto que tu mesma dirá muito mais nos próximos posts do que eu poderia dizer neste comentário..... Um beijo, até mais (comentei no anterior também, desculpe a ausência)...

Leon K. Nunes disse...

Mas a maior conclusão que vejo pessoas tomarem

Na verdade, eu quis dizer: a maior conclusão precipitada que vejo....

Ran Omelete disse...

O que resta é o mesmo quando uma pessoa está sentada ao nosso lado numa viagem de ônibus: apenas o assento vazio, e o calor que a bunda dela deixou lá.

Um assento para ser preenchido e esquentado por uma outra bunda.

Anônimo disse...

adorei o poema ficou lindo
beijos ;

Marcelo Mayer disse...

uma velha fotografia que irá dar risada quando enfim, ter SE encontrado.

"ALGUÉM INSISTIU. talvez EU NÃO TE AME. porque IMPERFEITO somos NÓS."

Katrina disse...

Fica no momento uma saudade. É assim, as vezes nem amor mais é

gabs . disse...

pq será que encaixou exatamente com o que vivo?
perfeito, adorei, você o dom♥

Deni Maciel disse...

tão triste mas tão sincero.
o//
o amor é complicado.
e decifrá-lo mais ainda...
abraços
ótima terça
e feliz dia das crianças remelentas e choronas ou não atrasado...
=]

bAnDiTT disse...

Muito bom seu blog, sou do orkut, da uma passada la no meu depois!

~ Gaa.h disse...

Ameei o que vc escreveu.. na verdade me identifico muito com o que vc escreve!
Obrigada pela visita!!

Beijoos ~

- bia varanis ♥ disse...

ti lindo *-----*

Dinna disse...

Talvez...
minha vida é cheia disso!
Quem sabe um dia eu ponho ponto final em certas coisas!

Adorei a poesia!
Beijos!

Leon K. Nunes disse...

Não se preocupe com isso; não precisa agradecer. Gosto do que escreve, gosto do que comenta lá no meu blog, gosto de ver que está numa fase bastante produtiva, mato sem a menor piedade uma boa parte do meu tempo aqui no seu blog; se há alguém que deve agradecer, sou eu. Um dia, quando achar as palavras adequadas, eu o farei. Por ora, deixo apenas um obrigado.

Erica Ferro disse...

Eita!
Gostei disso!

Me identifiquei com o modo que tu escreves.
:*

Mariana Frazão disse...

Fui passando e parei p ler o poema, muito lindo :)

anonimata disse...

gostei demais :D

Marcus Malta disse...

Me identifiquei muito com suas palavras, tão simples e doce.

to sem muito tempo agora, mais logo logo eu volto.

Um grande beijo

T disse...

parece música.

Rafael Vieira disse...

moça gostei da sua definiçao, gostei das postagens e do blog e comentei el alguns post mais antigos.

dothhhh♥ disse...

lindamente escrito! nossa, até perdi o fôlego agora!
é triste fazer questão de quem não faz questão de nós. encaixa mto bem no meu último post!
parabéns, estou pasma com seu talento (ah, e [in]felizmente solos de guitarra também me conquistam e eu não resisto a homens não tão sérios =D )

Lua disse...

Adorei!

Bom domingo, beijos!

little dreamer disse...

"Talvez eu não te ame, pois não faria sentido,
Já que nem lembro mais do tom da sua voz,
Do teu abraço, tão imperfeito, tão abrigo.
E daquelas coisas que martelam a minha cabeça,
Me fazendo querer saber o que restou de nós. "


arrepiante...
preciso dizer mais alguma coisa?!